Valorizando vidas, preservando o planeta

Prefeito de Rio Verde conhece o Título Crédito de Floresta do Programa Mata Viva

Escrito em 25/07/2017
Crédito: Asban
Prefeito Paulo do Valle e secretários em Reunião na Asban
Prefeito Paulo do Valle e secretários em Reunião na Asban

Crédito: Adrianne Vitoreli

O prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale, juntamente com equipe de secretários e representantes das maiores indústrias do município, a BRF (detentora de várias marcas, entre elas a Perdigão) e a Cooperativa Mista de Produtores Goianos (Comigo) para conhecer o Crédito de Floresta. O encontro aconteceu na Associação de Bancos (Asban) e reuniu Maria Tereza Umbelino, CEO do Brasil Mata Viva, o presidente da Asban, Mário Queiroz e também produtores rurais e membros de associações de Rio Verde

O Crédito Floresta é um título de direito creditório gerado a partir da proteção de florestas nativas, sejam em propriedades rurais privadas ou em áreas de conservação pública, que são inventariadas e certificadas por meio de protocolos internacionais (incluindo APPs e Reserva Legal). O Crédito de Floresta é classificado como sendo um ativo “bem intangível, incorpóreo, transacionável e transferível”.

Pelo Programa do Brasil Mata Viva, produtores rurais se unem em ‘Núcleos de Desenvolvimento’, através de uma associação legitimada em audiência pública, e assumem o compromisso de preservarem 100% do seu ‘patrimônio ambiental’ (= florestas nativas + seu estoque de carbono + sua biodiversidade + recursos hídricos + uso do solo + produção agrícola).

De acordo com prefeito, o projeto é fantástico. “O que nós vimos hoje foi um projeto de preservação inteligente e que, além de remunerar quem preserva o meio ambiente, ainda movimenta a economia e o desenvolvimento local”, avaliou.

Para Gustavo Gondim, representante da BRF, o BMV é extremamente interessante já que contribui para a preservação do patrimônio ambiental e agrega valor às empresas. “Com o selo verde, as indústrias poderão ter outros benefícios como a desburocratização das licenças ambientais, ganhando tempo e desonerando esse processo”, explicou.

O assessor e engenheiro ambiental da Comigo, Reginaldo Bastos, disse que o projeto traz benefícios como a remuneração do produtor rural que preserva sua mata nativa. “Vamos divulgar o projeto entre nossos cooperados para que os produtores possam conhecer e participar.”

Mais informações: Brasil Mata Viva - 62- 3091-5663