Valorizando vidas, preservando o planeta

Temer altera limites de quatro Unidades de Conservação

Escrito em 20/12/2016
IPAM

Apa do Tapajós

Mais 230 mil hectares se tornaram UCs federais e cerca de 500 mil foram transformados em áreas de proteção integral.


Redação

O governo publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira (20/12), duas Medidas Provisórias que alteram limites de quatro unidades de conservação (UCs) administradas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), autarquia vinculada ao Ministério do Meio Ambiente. São elas: Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim, Parque Nacional do Rio Novo, Parque Nacional do Jamanxim e Área de Proteção Ambiental (APA) do Tapajós, localizadas na região da BR 163, estado do Pará. 

Além disso, foi criada uma nova UC na região, a Área de Proteção Ambiental (APA) do Jamanxim, totalizando um ganho de 230 mil hectares de áreas protegidas. Com as alterações, houve também um importante acréscimo de aproximadamente 500 mil hectares de áreas de proteção integral (Parques Nacionais). 

 

APA do Jamanxim é a mais nova unidade de conservação federal 

Com o intuito de mitigar conflitos que afetavam a Flona do Jamanxim desde a sua criação, a MP nº 756 alterou os limites desta unidade de 1.301 mil para 557 mil hectares. A maior parte desse território reduzido (438 mil ha), considerada mais primitiva, foi incorporada ao Parque Nacional do Rio Novo: com a ampliação, o parque passa a proteger integralmente uma área de 976 mil hectares. A outra parte foi somada a mais 230 mil hectares que não eram unidade de conservação para compor a mais nova UC federal: a APA do Jamanxim. 

De acordo com o coordenador substituto de Criação de Unidades de Conservação do ICMBio, Aldizio Oliveira, a Floresta Nacional do Jamanxim vinha enfrentando dificuldades para ser implementada desde sua criação, em 2006, devido às ocupações rurais já existentes. “Essas mudanças vêm para viabilizar a implementação e o cumprimento dos objetivos da Flona do Jamanxim, que são a conservação e o manejo madeireiro sustentável”, explica o coordenador. 

 

MP 758: mais 51 mil hectares protegidos de maneira integral

A MP nº 758, por sua vez, alterou os limites do Parque Nacional do Jamanxim e da Área de Proteção Ambiental do Tapajós. O objetivo é permitir a passagem da ferrovia Ferrogrão, que segue o eixo da BR 163 e encontra-se em processo de licenciamento. Com as alterações, o parque teve uma redução de 861 ha. Em contrapartida, 51 mil ha da APA do Tapajós (categoria 'uso sustentável') foram incorporados à área do Parque Nacional do Jamanxim (categoria 'proteção integral'). Após a ampliação, o parque passa a abrigar um território de 909 mil hectares do maior bioma brasileiro, a Amazônia.

 

Confira as alterações de limites das unidades de conservação após a edição das Medidas Provisórias 756 e 758:

Unidade                                       

Parque Nacional do Jamanxim -  De 859.700 ha para  909.970 ha

Parque Nacional do Rio Novo - De  537.757 ha  para  976.525 ha

Área de Proteção Ambiental do Jamanxim - De 0 ha  para 542.309 ha

Área de Proteção Ambiental do Tapajós - De 2.039.580 ha para 1.988.445 ha

Floresta Nacional do Jamanxim - De 1.301.120 ha para 557.580 ha

 

 

Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA): (61) 2028-1227